Bloco K exigirá “novo” relacionamento entre contadores e clientes

Escritórios e profissionais da área contábil devem estar prontos para a implantação do Bloco K em seus clientes. Embora seja apenas a regulamentação de um processo fiscal iniciado nos anos 1970, a prática envolverá uma nova cultura dentro das organizações, quanto ao repasse de informações.

Por isso, os contabilistas precisam manter contato com os gestores dessas organizações, como as indústrias ou empresas equiparadas a indústrias e estabelecimentos atacadistas. Elas estão obrigadas a enviar de forma digital para a Receita Federal o Livro de Registro do Controle de Produção e do Estoque através do arquivo digital SPED Fiscal EFD-ICMS/IPI.

“A sensibilização começa pela pessoa que ocupa o principal cargo da empresa. A partir disso, deve passar por representantes de áreas como planejamento e controle de produção, chegando a quem faz a expedição do material para os clientes internos e externos”, afirmou a professora Giovana Gubert Carer.

Neste dia 22 de outubro, Giovana ministrou curso sobre Bloco K e SPED Fiscal para aproximadamente 20 profissionais em Limeira. O curso foi uma realização da APECL e Universidade do Sescon-SP, apoiada pelo CRC-SP.

Giovana é contadora, professora e palestrante, além de consultora de implantação do Bloco K. Todas as organizações nestas características devem apresentar os relatórios de estoque e produção no SPED.

Assim, a fiscalização passará a ser online. Há previsão de multas em caso de erros ou omissão das organizações. “É mais uma obrigação que pede atenção do contabilista. Por isso, resolvemos realizar o curso em Limeira”, disse o presidente da APECL, Odair Antônio Bonfiglio.

Odair, Bobice e professora Giovana, na abertura do curso

A abertura do curso coube a Odair e a Antônio Ademir Bobice, diretor do Sescon. Segundo Odair, novas ações envolvendo o tema serão feitas em breve. O site e as redes sociais da associação trarão novas informações.

Parte do público presente era formada por representantes de empresas que não são associadas da APECL, mas que estão atentas à implantação.

Dados corretos

Com o Bloco K, a Receita terá informações em tempo real sobre a produção, insumos e estoque final já escriturado. A fiscalização se tornará mais rigorosa sobre os processos das empresas. “Será tudo online”, ressaltou Giovana.

A entrega do Bloco K começou a valer desde 2017 para parte dos estabelecimentos. Há ações obrigatórias a partir de janeiro próximo.

As multas variam por práticas e podem ser calculadas ainda em função do valor do estoque da empresa. Responsabilização por práticas criminais, como sonegação de impostos, também está prevista, dependendo do tipo de ocorrência.

O uso da tecnologia ajuda no cumprimento da obrigação. Porém, o curso destacou a importância do lançamento correto do dado solicitado.

 

Compartilhe:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA AGORA

Notícias similares

CARTA ABERTA AOS CANDIDATOS (AS) DE LIMEIRA

A APECL- ASSOCIAÇÃO PROFISSIONAL DAS EMPRESAS CONTÁBEIS E CONTABILISTAS DE LIMEIRA é uma Associação Civil sem Fins Lucrativos, que representa os Escritórios Contábeis e Contabilistas